Vídeos em flash pelo iPhone

Enquanto a Apple não abre sua plataforma para leitura de arquivos flash, um aplicativo vai ganhando mercado e alavancando as vendas da App Store.

O SkyFire, que permite a visualização de vídeos em flash pelo iPhone, bateu US$ 1 milhão na primeira semana de vendas na loja virtual da Maçã. Deste total, US$ 300 mil fica no caixa da Apple (30%) e os US$ 700 mil restantes com a SkyFire.

O app custa US$ 2,99. Para o Android e outras plataformas, o aplicativo é gratuito.

Anúncios

APP para audiovisual

Ao realizar minha pesquisa para a conclusão do trabalho da pós-graduação com o teacher e repórter-fotográfico Paulo Munhoz (@munhozphoto) encontrei o aplicativo Animoto.

Achei muito bacana  por que ele permite que, a partir do seu iPhone, você crie seu audiovisual, aproveitando vídeos e fotos que estejam no aparelho. Além disso, é possível compartilhar o resultado. Bem legal!!

> APP Animoto

Adobe adere ao HTML5

Depois da guerra anunciada entre a Apple e a Adobe, esta, inteligentemente, resolveu abrir a guarda e adotar em alguns de seus conteúdos a linguagem HTML5.

Para isso, a Adobe se uniu à empresa Greystripe, especializada em aplicativos para dispositivos móveis, que irá criar uma aplicação que vai converter os conteúdos de flash para HTML5. O que isso significa? Com isso os usuários fanáticos pela “maçã” vão poder enxergar em seus iPads, iPods Touch e iPhone, todos os tipos de conteúdo, inclusive com flash.

Ponto para a Adobe que percebeu que iria perder clientes para a Apple, que vem ampliando mercado com seus novos brinquedinhos.

Criando um app gratuito

Compartilho hoje a dica dada por Ricardo Mendes, jornalista, editor executivo do A TARDE (grupo de comunicação da Bahia) e professor da disciplina Edição Jornalística e Convergência Midiática na pós-graduação da Faculdade Social da Bahia (FSBA).

Ferramentas para construir um app (aplicativo para iPhone, iPad e iPod), de forma gratuita:

. AppMakr

. PhoneGap

. My app builder

O legal é que lhe possibilita comercializar seu aplicativo por meio da app Store da Apple.

Agora é só inovar e criar seus novos aplicativos.

TV no iPhone

Hoje li que os dispositivos da Apple – iPhone, iPod Touch e iPad – ganharam um receptor de TV digital. A novidade foi anunciada nesta terça (8), pela empresa brasileira EUTV, que apresentou o Tivizen.
Com preço inicial de R$ 499, o aparato é comercializado nos sites Magazine Luíza, Walmart e Ponto Frio. Para ter acesso, o usuário precisará instalar o aplicativo (app) gratuito disponível na store da Apple. Ainda, segundo anunciado, a próxima fase do lançamento irá englobar o BlackBerry e o Android.

Beleza! Mas, as desvantagens: é mais um equipamento para carregar na bolsa, que é mais ou menos do tamanho do iPhone, além do tempo de uso da bateria que, com certeza ficará reduzido. Por sinal, o desenvolvedor garante que a bateria do iPhone ficará viva por quatro horas.

Mas, ainda há outra questão: o receptor tem um raio de alcance de 50 metros. Além de ser mais um trambolho eletrônico para levar, creio que irá restringir a mobilidade. Teremos que parar para prestar atenção no que iremos assistir.

Aplicativos em ascensão

A loja de aplicativos online GetJar realizou uma pesquisa segundo a qual os downloads de aplicações móveis saltarão de sete bilhões em 2009 para 50 bilhões em 2012, gerando um mercado de US$ 17,5 bilhões.

Para a gerente de Marketing da GetJar, Patrick Mork, o segmento de aplicações online será, em breve, um mercado tão grande e tradicional quanto o de música, informa o IT Web.

Curso pelo celular

O mercado brasileiro tem surpreendido e ousado no que diz respeito aos conteúdos móveis. A empresa paranaense DigitalSK já oferta seus cursos online por meio de celulares. Esta novidade confirma que a mobilidade dos dispositivos móveis tem um grande nicho de mercado ainda a explorar.

Hoje, um curso que pode ser feito nas horas vagas usando o Moodle Mobile. Amanhã, todo e qualquer serviço será acessado também pelo celular. Uma tendência! Uma necessidade diante do escasso tempo que a rotina diária nos demanda.